Sexta, 03 de Dezembro de 2021
32°

Poucas nuvens

Curiúva - PR

SAÚDE VACINA

Lei garante 3ª dose da vacina contra a covid-19 no Paraná

Nova lei foi sancionada pelo governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD)

17/10/2021 às 09h47
Por: Redação Portal Curiúva
Compartilhe:
Deputado estadual Fernando Destito Francischini (PSL) foi o autor do projeto de lei. Foto: Divulgação.
Deputado estadual Fernando Destito Francischini (PSL) foi o autor do projeto de lei. Foto: Divulgação.

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro dos fatos que acontecem na região e em todo Paraná

A aplicação da dose periódica da vacina contra a covid-19 agora é lei no Paraná. A iniciativa do deputado estadual Fernando Destito Francischini (PSL), mais conhecido como 'Delegado Francischini', foi sancionada pelo governador do Estado Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) e regulamenta o reforço vacinal.

“Os paranaenses ganham mais proteção com essa lei assegurando a efetividade da imunização e o Estado sai na frente em uma questão inédita e tão importante. Vimos vários casos de pessoas que, mesmo tomando as duas doses, apresentaram baixos níveis de anticorpos, estando assim, expostos a complicações da doença”, explicou o parlamentar, que apresentou o então projeto antes das doses de reforço começarem a ser aplicadas no Brasil

Francischini ainda citou casos com o de Israel, que já prevê a possível necessidade de uma quarta dose da vacina. “Por isso é, fundamental o Estado já ter uma legislação específica definindo a possibilidade de doses periódicas, o que pode agilizar novas campanhas de imunização”, afirmou.

Pela Lei 20.745, as doses complementares respeitarão a forma e a ordem pré-estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) e pelo Plano Estadual de Vacinação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que pode definir ainda a aplicação periódica da vacina.

O deputado ressaltou, por exemplo, a relevância do reforço a grupos mais vulneráveis como profissionais da saúde e idosos. “Os primeiros encontram-se ainda na linha de frente do combate à covid-19, ficando diretamente expostos ao contágio, enquanto os segundos são os que possuem maiores chances de complicações decorrentes da contaminação, razão pela qual, justifica-se o reforço na imunização”, acrescentou o parlamentar.

Com informações: Assessoria de Imprensa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias