Segunda, 17 de Janeiro de 2022
28°

Pancada de chuva

Curiúva - PR

ESPORTES PUNIU!

URGENTE: Comissão julga e decide eliminar Atlético Japirense da Mini Copa após briga com Sapopema

Além da eliminação da equipe, o município está proibido de participar de competição por dois anos. 9 jogadores estão proibidos de participar de jogos por 4 anos e cidade foi multada no valor de R$ 9 mil reais.

01/12/2021 às 14h37 Atualizada em 01/12/2021 às 17h44
Por: Redação Portal Curiúva
Compartilhe:
Reprodução/Portal Curiúva
Reprodução/Portal Curiúva

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro dos fatos que acontecem na região e em todo Paraná

O atlético Japirense foi eliminado da Mini Copa 2021 na tarde desta quarta-feira (10) de dezembro durante audiência em Ibaiti-PR, após briga generalizada contra a equipe do Atlético Sapopema no último domingo (28) durante partida de futebol ocorrido no município de Japira, região norte pioneiro.

O Município de Japira não apresentou defesa.

Como funciona o julgamento?

Ao Portal Curiúva, a responsável pela Liga3 msport, Carol, relatou que foi enviado um ofício até a OAB de Ibaiti, e o documento é enviado para os advogados que fazem parte da subseção, e após isso é realizado um rodizio onde consta os advogados que farão parte deste julgamento. 

O julgamento foi pela comissão disciplinar da mini copa com a participação de advogado indicado pela OAB, Sr. Aparecido Arnaldo da Silva OAB/PR 98.791

Confira a decisão com exclusividade aqui no Portal Curiúva

O jurídico do Atlético Sapopema enviou a liga responsável pela realização da mini copa pedindo a exclusão do atlético Japirense, já incluindo a confusão do time Atlético Japirense x Telêmaco Borba.

"O Clube Atlético Sapopema, ora Reclamante, alegou que existiu total omissão da Comissão Disciplinar em situação envolvendo o time de Japira x Telêmaco Borba, pois a Equipe Japirense não foi eliminada da competição devido à aplicação do W.O. Apontou que em data de 28/11/2021 compareceram para jogar na cidade de Japira-Pr, quando a torcida do Reclamado, bem como alguns jogadores, começaram uma agressão generalizada contra os jogadores e comissão técnica da Reclamante. Assim, requereu a reconsideração da decisão proferida no julgamento entre Japira e Elencar, com a eliminação da equipe Japirense; e, de forma subsidiária, a aplicação da penalidade de eliminação em decorrência do episódio de agressões em data de 28/11/2021." 

Porém, a comissão julgadora relatou a seguinte situação.

"Primeiramente, afirmo que existe total independência entre este Julgador e a Comissão Organizadora, tendo em vista minha indicação pela Subseção da OAB de Ibaiti-PR, para atuar e solucionar os recursos interpostos pelas equipes inscritas na MINI COPA 2021. Assim, possuo total competência, imparcialidade e autonomia para decidir de forma objetiva no tocante aos recursos apresentados à Comissão Organizadora, a qual repassa para a Comissão Disciplinar, salientando que aquela não possui qualquer tipo de poder para interferir na decisão monocrática por mim proferida, cabendo apenas o remédio recursal da sentença que deve ser interposto pela equipe que se sentir prejudicada. Quanto à decisão exarada no recurso interposto por Japira contra Telêmaco, creio que não era caso de eliminação do campeonato."

Telêmaco Borba se recusou a entrar em campo por falta de segurança, relato também escrito pelo advogado da OAB no julgamento.

"No processo envolvendo Telêmaco Borba x Japira, a equipe Japirense declarou que se recusou a voltar a campo por falta de segurança, ou seja, temendo a integridade física dos jogadores. Logicamente que a realidade do futebol amador é diferente do profissional, tendo em vista que a segurança acaba sendo efetuada em prol da equipe de arbitragem, pois o dinheiro não é o suficiente para contratar segurança para cuidar de todos os jogadores e da torcida, bem como a Polícia Militar se encontra com déficit de efetivo e não consegue estar presente em todos os jogos amadores"

O árbitro da partida registrou os ocorridos da súmula. VEJA!

O árbitro, autoridade competente para dirimir os conflitos no momento do jogo, declarou que alguns jogadores da Equipe Japirense, bem como vários torcedores, que invadiram o campo, começaram a agredir os jogadores do time de Sapopema, com chutes, socos, pontapés e “voadoras”, só cessando as agressões quando a equipe Reclamante conseguiu entrar no vestiário e o policiamento evitou que os agressores entrassem.

O responsável pela arbitragem da partida declarou na súmula uma lista de jogadores do Clube Atlético Japirense que foram responsáveis pelas agressões contra os jogadores de Sapopema:

- David Lucas de Amorin nº 01; - Erinaldo Torres da Silva nº 16; - Jeferson Luiz de Oliveira nº 06; - Kenedy de Lima Carneiro nº 19; - Leonardo Alexandre Vilas nº 08, - Marcos Rodrigo da Silva nº 13; - Rafael Mariano Jorge nº 07; - Willian Lucas Marcena nº 05.

O regulamento traz as seguintes normas em caso de agressão física:

Art. 50 (...) §5º Para o caso de WO, agressão física e verbais, sendo calúnia, difamação ou injúria, a atletas, comissão técnica, árbitros, mesários, membros da LIGA DESPORTIVA 3M SPORT e 3M SPORT E EVENTOS ESPORTIVOS, da comissão disciplinar, todos os agressores identificados, além da exclusão da competição e de impedimento de participação nas novas edições destas, acrescidos das demais penalidades impostas neste regulamento e nas demais previstas nas leis vigentes, será aplicada à equipe infratora a multa, por agressor, equivalente ao valor mínimo de R$ 1.000,00 (Hum mil reais), mais suspensão, mínima, de dois anos das competições dirigidas pela da LIGA DESPORTIVA 3M SPORT e 3M SPORT E EVENTOS ESPORTIVOS. (...) Art. 51. Em caso de agressão física, ato de racismo a atletas, ao(s) árbitro (s), mesário (s), autoridade(s), torcedores ou membros da coordenação da competição, membros da LIGA DESPORTIVA 3M SPORT e 3M SPORT E EVENTOS ESPORTIVOS, ou de qualquer outra pessoa, praticada por qualquer atleta ou membro da comissão técnicos devidamente identificados e apontados em relatório de jogo pela arbitragem, à equipe faltosa será aplicada multa, sendo que os atletas ou dirigentes envolvidos não poderão participar de nenhuma atividade e competição Esportiva promovida pela LIGA DESPORTIVA 3M SPORT e 3M SPORT E EVENTOS ESPORTIVOS, no período, mínimo, de 01 (um) ano e máximo 4 (quatro) anos, serão julgados pela comissão disciplinar e passíveis de punição conforme rege este regulamento e o CBJD. § 1º - O agredido deverá registrar a ocorrência junto à autoridade policial, se preciso realizar exame de lesões corporais e descrever o fato em relatório de jogo do árbitro ou boletim de ocorrência. (...)  

Desta forma o advogado da OAB Aparecido Arnaldo da Silva determinou a exclusão do time Atlético Japirense da competição, além disso, nove jogadores envolvidos foram multados R$ 9 mil cada além. Confira! 

DECISÃO FINAL

Desta forma, a decisão foi aplicar o que determina o regulamento, excluindo da competição os jogadores, David Lucas de Amorin; Erinaldo Torres da Silva; Jeferson Luiz de Oliveira; Kenedy de Lima Carneiro; Leonardo Alexandre Vilas, Marcos Rodrigo da Silva; Rafael Mariano Jorge; Willian Lucas Marcena; apontados pelo árbitro, bem como Claudio André Amaral, vulgo Dezinho, visualizado nos vídeos, com o consequente impedimento de participarem de novas competições pelo período de 04 (quatro) anos, com fulcro nos artigos 50 e 51 e seus parágrafos.

Para ler o julgamento completo clique AQUI

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias